Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
item->attribs); $video = $attributes->video; ?>

Prof.ª Dr.ª Waleska Rodrigues de Matos Oliveira Martins

Graduação: Graduada em Letras pela Universidade Católica Dom Bosco (2000).

Pós-Graduação:

  • Doutorado em Estudos Literários na Unesp/Campus de Araraquara (2015).
  • Mestrado em Estudos de Linguagens pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2010).

Projeto(s) de Pesquisa:

  • Tecnologias, linguagens e cultura: diálogos interdisciplinares em fluxos e tensionamento (2017 – Atual).
  • Descrição: Diante da grande diversidade de expressões culturais, constituídas por linguagens, tecnologias e formas artísticas variadas, distintos ambientes, práticas de aprendizagem, saberes e fazeres podem dialogar com o conhecimento formal e também questioná-lo, suscitando possibilidades e desafios aos limites interpretativos. Ante a complexidade, dada pela multidimensionalidade e multiescalaridade dos fatos atuais, o estudo das ambiências culturais e tecnológicas requer o olhar interdisciplinar e dialógico, bem como o enfrentamento de tensões teórico-conceituais e metodológicas, entre as distintas áreas de conhecimento. Nesse sentido, essa pesquisa pressupõe a interdisciplinaridade como indispensável ao estudo da Cultura em suas distintas formas e expressões, caracterizando a produção de conhecimento a que se propõe o Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Cultura, Linguagens e Tecnologias. Em conformidade com essa perspectiva, sabe-se que essa atuação interdisciplinar não é dada a priori, mas por um processo de enfrentamento e conquista, a ser empreendido por uma equipe heterogênea de pesquisadores em meio a um contínuo debate epistemológico. Nesse contexto e partindo de tais pressupostos, essa pesquisa objetiva estudar as formas expressivas das cosmologias e devires do fazer da Cultura, em seus fluxos e tensionamentos, bem como em suas espacialidades, temporalidades, trânsitos e sociabilidades. Para tanto, são definidas as seguintes questões: a) De que maneira diferentes tecnologias constroem e transformam espacialidades, temporalidades, trânsitos e sociabilidades do fazer da Cultura?; 2) Como se dão os fluxos e tensionamentos das cosmologias e devires do fazer da Cultura? Entende-se que o estudo de culturas, de saberes e fazeres culturais em seus devires, requer a compreensão das tecnologias produzidas e das linguagens expressas por diferentes coletividades, em distintas espacialidades e temporalidades. As tecnologias são entendidas aqui pelas ambiências que produzem, e as linguagens, por suas múltiplas formas e expressões. Para alcançar o objetivo, responder às questões norteadoras e assegurar uma atuação necessariamente interdisciplinar definem-se nesse projeto de pesquisa as seguintes estratégicas metodológicas: a) seminário expositivo e avaliativo por questão norteadora com a participação de todos os pesquisadores; b) multiplicidade metodológica.

 

  • Morte e Memória: Um olhar (Re)côncavo da Realidade (2016 - Atual).
  • Descrição: Descrever e pensar sobre as figurações que permeiam a Morte e a Memória na contemporaneidade é, sem dúvida, debruçar-se sobre a Vida, suas relações com o tempo, o espaço e o corpo social. O quiasmo primitivo da existência humana gira no entorno vida x morte, sempre em proveito do primeiro termo. O decesso, por natureza, é perspectiva constituinte do ser humano, não há negociações. Todas as sociedades encaram a Morte de maneiras diferenciadas, assinalando sua própria identidade. Rito de passagem ou simples decomposição orgânica, o tema mortuário envolve uma relação entre o ser humano e seus paradigmas, qualquer que seja a época. A Memória, tão complexa quanto, aciona as lembranças mais profundas, faz o sujeito experimentar novamente sensações adormecidas, retoma imagens, presentifica-as, reverbera individualidades de um povo, de uma comunidade, de uma nação. Em diálogo com a imaginação dos poetas e escritores, a Memória corrobora os fatos, sem se tornar completa realidade. Morte e Memória colocam a Vida em um movimento singular. Nesse sentido, tal projeto de pesquisa inclina-se na reflexão sobre a Morte e a Memória, sua relação com o sistema capitalista, com as mudanças de paradigmas, com a proximidade física de religiões tão distintas, expressas na Literatura, na Música, na Fotografia e em outros cenários artísticos. Assim, tem-se como objetivo compreender a ideia da Morte e da Memória nas suas manifestações e discursos, especificamente no Recôncavo da Bahia. A escolha do Recôncavo é estabelecida, não só por sua profusão religiosa, mas também pelo modo peculiar que essa região se comunica com seu entorno. Os carros de som, por exemplo, que anunciam a morte de um ente da comunidade, é um discurso mortuário e memorialístico, ao mesmo tempo, muito peculiar, embora de forte recorrência em cidades interioranas. A perspectiva do projeto privilegiará um caminho filosófico-literário, sem excluir outras vozes que se debruçam sobre a Morte e a Memória. 

 

  • Atualmente coordena o Lato Sensu em Cidadania e Ambientes culturais e o Programa de Extensão em Língua Portuguesa, Literatura e Formação Continuada (ProLLi)

Acesso ao Currículo Lattes.

Fim do conteúdo da página