Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
item->attribs); $video = $attributes->video; ?>

Prof. Dr. Sérgio Ricardo Oliveira Martins

Graduação: Bacharelado e Licenciatura em Geografia pela Faculdades Unidas Católicas de Mato Grosso - FUCMT/MS (1991).

Pós-graduação:

  • Doutorado em Geografia Humana – USP (2000).
  • Mestrado em Geografia Humana – USP (1995).

Projeto(s) de pesquisa:

  • Viver o lugar: geografia e expressões da topofilia e da pertença no Recôncavo (2017 - Atual).
  • Descrição: Viver o lugar é agir sobre os ambientes natural, físico, social, político e cultural que o compõem. É igualmente ser afetado por tais ambientes, num processo interativo contínuo e significativo. Viver o lugar é se ligar a ele, elo que se aprofunda com o tempo. Eis o que se entende por topofilia, que é sentimento e vivência de pertencer ao lugar; é interação socioespacial que (re)significa seus elementos e se expressa social, política e culturalmente. Trata-se, portanto, de um fenômeno material e imaterial, com evidências objetivas e subjetivas, intimamente associado à apropriação do espaço, enquanto processo conflituoso, multidimensional e multiescalar relacionado às intencionalidades e necessidades humanas. Esta pesquisa, de natureza interdisciplinar, objetiva compreender a topofilia e a pertença e sua relação com a apropriação, organização e uso do espaço geográfico, bem como os meios e linguagens que a expressam no cotidiano das localidades estudadas. Metodologicamente, adota-se a abordagem integrada e fenomenológica da realidade socioespacial. A pesquisa abrange os municípios de Santo Amaro da Purificação, Cachoeira e São Félix, situados no Recôncavo da Bahia. Tematicamente, dentre as distintas formas de expressão cultural, limitar-se-á à produção literária, a práticas religiosas, eventos e festas populares. Entre as técnicas de pesquisa, a partir de um abrangente e metódico trabalho de campo, tem-se a observação sistemática direta; a coleta, tratamento e análise de relatos orais de pessoas diretamente relacionadas às formas de expressão indicadas; a análise socioespacial de objetos e ações espaciais nas localidades selecionadas; e as análises imagética e discursiva de expressões comunicativas. No que se refere à análise literária de obras selecionadas, esta pesquisa dialogará com outros dois projetos coordenados por colaboradores desta pesquisa. OBS: Esta pesquisa está integrada ao projeto intitulado "Tecnologias, linguagens e cultura: diálogos interdisciplinares em fluxos e tensionamentos".

 

  • Tecnologias, linguagens e cultura: diálogos interdisciplinares em fluxos e tensionamentos (2017 - Atual).
  • Descrição: Diante da grande diversidade de expressões culturais, constituídas por linguagens, tecnologias e formas artísticas variadas, distintos ambientes, práticas de aprendizagem, saberes e fazeres podem dialogar com o conhecimento formal e também questioná-lo, suscitando possibilidades e desafios aos limites interpretativos. Ante a complexidade, dada pela multidimensionalidade e multiescalaridade dos fatos atuais, o estudo das ambiências culturais e tecnológicas requer o olhar interdisciplinar e dialógico, bem como o enfrentamento de tensões teórico-conceituais e metodológicas, entre as distintas áreas de conhecimento. Nesse sentido, essa pesquisa pressupõe a interdisciplinaridade como indispensável ao estudo da Cultura em suas distintas formas e expressões, caracterizando a produção de conhecimento a que se propõe o Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Cultura, Linguagens e Tecnologias. Em conformidade com essa perspectiva, sabe-se que essa atuação interdisciplinar não é dada a priori, mas por um processo de enfrentamento e conquista, a ser empreendido por uma equipe heterogênea de pesquisadores em meio a um contínuo debate epistemológico. Nesse contexto e partindo de tais pressupostos, essa pesquisa objetiva estudar as formas expressivas das cosmologias e devires do fazer da Cultura, em seus fluxos e tensionamentos, bem como em suas espacialidades, temporalidades, trânsitos e sociabilidades. Para tanto, são definidas as seguintes questões: a) De que maneira diferentes tecnologias constroem e transformam espacialidades, temporalidades, trânsitos e sociabilidades do fazer da Cultura?; 2) Como se dão os fluxos e tensionamentos das cosmologias e devires do fazer da Cultura? Entende-se que o estudo de culturas, de saberes e fazeres culturais em seus devires, requer a compreensão das tecnologias produzidas e das linguagens expressas por diferentes coletividades, em distintas espacialidades e temporalidades. As tecnologias são entendidas aqui pelas ambiências que produzem, e as linguagens, por suas múltiplas formas e expressões. Para alcançar o objetivo, responder às questões norteadoras e assegurar uma atuação necessariamente interdisciplinar definem-se nesse projeto de pesquisa as seguintes estratégicas metodológicas: a) seminário expositivo e avaliativo por questão norteadora com a participação de todos os pesquisadores; b) multiplicidade metodológica.

 

Atualmente exerce a coordenação do curso de graduação Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Ambientais.

Acesso ao Currículo Lattes.

Fim do conteúdo da página