×

Observação

Simple Image Gallery Notice: It looks like PHP's 'GD Image Library' is not installed/enabled on your system. Please ask your hosting company to enable/install it.

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação a Docência – Biologia (PIBID) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) realizou nesta quarta-feira, dia 04 de maio, a premiação dos alunos do Colégio Estadual Dr. Lauro Passos que participaram do concurso de fotografias com o tema “Aedes aegypti e sua relação com os humanos”. O objetivo do concurso foi revelar através de fotografias os possíveis focos do mosquito na cidade de Cruz das Almas.

Os oito melhores trabalhos foram premiados. Os vencedores foram os alunos Beatriz Pereira (1º lugar) e Danielle Almeida (2º lugar), com fotos tiradas no fundo da rodoviária municipal, e Miriana Almeida (3º lugar), com registro do lixo ao lado do Centro Social Urbano de Cruz das Almas. As fotografias foram avaliadas por uma Comissão julgadora, composta por uma fotógrafa profissional, representantes da Secretaria de Saúde do município, membros da Diretoria do colégio e estudantes do curso de Licenciatura em Biologia da UFRB.

De acordo com a coordenadora do PIDIB, professora Jacqueline Braga, para a escolha dos vencedores foram analisados critérios técnicos e a adequação da foto ao tema do concurso. Ela aproveitou a presença da representante da Vigilância Epidemiológica do município, Mariana Lopes, para informar que as fotos comporão um relatório que será entregue à unidade para ajudar no combate aos focos do Aedes aegypti. E anunciou uma nova edição do concurso em 2017. “Espero que até lá essa epidemia já esteja controlada e possamos abordar novos temas, mas essa é uma luta de todos nós”, afirmou Jacqueline.

A coordenadora do Grupo de Trabalho da UFRB contra o mosquito, professora Silvia Arantes, reforçou a importância da participação da comunidade para impedir que o mosquito nasça. “O principal trabalho tem que ser o da prevenção e ele deve que ser assumido por todos. As vacinas para as doenças causadas pelo Aedes ainda estão em estudo e nesse meio tempo a gente tem que fazer tudo que estiver ao nosso alcance para evitar a proliferação do mosquito”, disse. Ela informou que a Universidade está engajada junto com os órgãos municipais no trabalho de prevenção e educação para mobilizar os moradores das cidades do Recôncavo.

Para o diretor do colégio, Jaasiel Joaquim, a mobilização deve acontecer a todo o momento. “O combate ao Aedes depende, em muitos aspectos, muito mais da gente. Temos visto que muitas pessoas ficam doentes por negligência na participação nesse processo. Se fizermos a nossa parte, a possibilidade de eliminar o mosquito é muito maior”, argumentou. Em sua opinião, o combate vai além da escola. “É preciso estar mobilizado não apenas aqui neste ambiente, mas também em nossas casas para proteger nossos familiares”, disse.

Veja as fotos da premiação:

{gallery}concurso-foto-aedes{/gallery}